sábado, 23 de agosto de 2008

Cotidiano - Blumenau, 23.agosto.2008

INTERNACIONAIS

OLIMPÍADAS

Que bom, acabou! Tão massificada na mídia por causa dos contratos milionários de patrocínio, um verdadeiro negócio da China, as Olimpíadas encheram o saco mesmo antes de começar. E parecia interminável... mas não há mídia que dure para sempre.


NACIONAIS

BOA VIDA

A receita dos bancos com tarifas (muitas das quais você paga até mesmo sem saber) aumentou “apenas” 94%, do ano 2000 para cá. Ladrões legalizados, com as benções do Governo Federal.

DINHEIRO PÚBLICO

A Assembléia Legislativa do Estado de Santa Catarina fez um graaannde negócio: comprou 81 note books por R$ 3,2 mil cada. O problema é que a configuração dos equipamentos, segundo especialistas, é ultrapassada. O mercado vende esses note books por R$ 1,6 mil (metade do preço). Só acontece com dinheiro público...

EXEMPLO


Deodata Pereira Borges, de 104 anos, é a candidata mais idosa do pleito municipal de 2008, em todo o Brasil. Ela concorre pelo DEM de Feira de Santana, na Bahia. Não precisaria nem votar, mas é candidata, participa do processo. Exemplo para muita gente que acha bonito não votar.


LOCAIS

CURIOSO

Oktoberfest blumenauense lançada em São Paulo teve mini-Oktober... onde? No Círculo Italiano de lá.

NO ATAQUE

Anti-ética, desagradável e desnecessária. Assim pode ser definida a atitude de vendedores na calçada, em frente à Loja Ponto Frio, na rua XV. Simplesmente “atacavam” os transeuntes. Sinal de puro desespero.

CAÓTICO

O trânsito de Blumenau está um caos e apenas grandes obras viárias podem salvar a cidade de um colapso, em breve. Em todo lugar é possível ver longos engarrafamentos em horário de rush. Em dias de chuva a situação se torna insuportável. Do Hospital Santa Catarina à rua Nereu Ramos, dia desses, o tempo foi de 30 minutos. A pé, chegaria-se mais rápido. Excesso de carros e topografia são as causas. Viadutos, anéis viários e pontes, a solução.

INSENSATOS

Recebi um folheto na rua, dia desses, que diz fazer três perguntas a pessoas sensatas: 1. Terás que morrer, mas quando? 2. Terás de comparecer perante Deus, mas como? 3. Terás de existir eternamente, mas onde? De uma igreja, claro. Pessoas sensatas rasgam esses panfletozinhos, para começar. A insensatez está em distribuí-los.

Mas se fosse responder, seria muito direto. 1. Quando eu morrer, morri. Acabou. Tanto faz quando. 2. Não creio em comparecimento diante Deus, logo, tanto faz como. Estarei morto mesmo... 3. Não terei que existir eternamente. Isso é balela. Uma vez morto, morto estarei. Não haverá onde.

Vão trabalhar!...

Na próxima coluna Cotidiano, algumas impressões curiosas e interessantes sobre nossos candidatos. As "pérolas" dos candidatos a vereador e uma leitura da campanha majoritária.


quinta-feira, 14 de agosto de 2008

PO(LÍTICO)EMA

Enquanto os cães ladram
A caravana passa

Vai rumo ao norte
Com a pressa de quem trespassa
E ninguém a segurará
Ainda que ladrem mais alto

Mas antes os latidos dos cães
Do que o silêncio da omissão
Porque se ladram os cães
Nunca ladram em vão

Ao menos chamam a atenção
Para a caravana ligeira
Que preferia a oclusão
Do que o alarde que delata

E enquanto as rodas passam
As pessoas pensam no latir dos cães.

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Estado falido e irresponsável

Em terra de “Big Brother”, quanto mais câmeras de vigilância, melhor. As mazelas sociais contribuem em muito para a violência e o sentimento de insegurança da população, mas é muito mais fácil e prático colocar câmeras em todo o lugar, ruas, portarias e elevadores, do que investir em educação e emprego que possam tirar as crianças e adolescentes da futura marginalidade.

O Estado (entenda-se por Estado, neste caso, não só o Governo Federal, mas os governos em todas as suas instâncias) está falido. Não cumpre seu papel na segurança pública, assim como não o cumpre na saúde, na educação e em vários setores da vida brasileira. Mas o que me deixa intrigado é como, na base da necessidade social, o Estado tem repassado suas responsabilidades à iniciativa privada.

Vou usar um exemplo claro: em Balneário Camboriú acaba de ser lançado um programa chamado “Adote uma Câmera”. A idéia é simples. Já que o Estado não consegue dar segurança ao contribuinte, entidades comunitárias e empresarias daquele município sugerem que empresas e pessoas físicas “adotem” (paguem) câmeras, que depois serão controladas pela PM para vigiar os cidadãos. Boa idéia? Penso que não.

O Estado cada vez mais empurra para a iniciativa privada as suas responsabilidades. Tem problemas de caixa, sim, mas como uma empresa, não procura a causa da falência. Continua contratando cargos comissionados, continua comprando mal, continua gastando mal, continua com os mesmos males de sempre, mas não se preocupa com isso. É mais fácil empurrar para a conta para a sociedade (iniciativa privada e contribuintes).

Utilizei o exemplo de Balneário Camboriú porque é medida recente. Mas está longe de ser o único exemplo de irresponsabilidade governamental, apoiado por entidades que preferem não ver o mal que fazem ao sistema ao assumir tais responsabilidades porque estão preocupados com o bem imediato da população. Bem da população... para isso é que os governantes são eleitos. O fato é que este tipo de aberração administrativa acontece cada vez mais em nosso país, estado e municípios.

Outro exemplo marcante disso é a transformação/prostituição da lei estadual de incentivo à cultura de Santa Catarina. O atual governo engessou a lei de tal forma, que só entidades (empresas jurídicas sem fins lucrativos) podem apresentar projetos para receber o direito da carta de captação e buscar patrocínio junto à iniciativa privada, com o benefício de isenção fiscal, para empreender cultura no estado. O texto legal até diz que pessoas físicas podem, mas não passa pelo crivo do Seitec, nem do governador. Em resumo: basicamente festas municipais e construção de ginásios, reforma de prédios e coisas do gênero estão sendo beneficiadas pela (mal) denominada lei de incentivo à cultura.

Produtores culturais, artistas, etc, estão a ver navios. Isso porque, igualmente ao projeto de ação de câmeras de vigilância, o governo está oferecendo isenção de ICMS para que a iniciativa privada pague a reforma ou construção de obras físicas e a realização de festas municipais que deveriam ser custeadas pelo próprio município ou por suas empresas locais, sem incentivo cultural. Assim, além de não ter que investir em reformas e construção de edificações como ginásios, escolas, teatros, etc, passando esta responsabilidade para a iniciativa privada, o Governo do Estado de Santa Catarina ainda faz uma boa média política com os prefeitos beneficiados com as festas municipais pagas através desses projetos.

Está mais do que na hora dos governantes pararem de empurrar com a barriga a responsabilidade que lhes cabe e de criar mecanismos para repassar à sociedade o ônus de sua incompetência. Mas também está na hora das entidades sociais perceberem que muito em breve estaremos sustentando a malandragem governamental, pois estaremos assumindo creches, escolas, segurança, saúde pública, esportes e até obras... ou seja, tudo aquilo que deveria ser responsabilidade dos governos. Sustentando, já estamos. E eles, governantes, estão adorando. Logo estaremos assumindo de vez e os governantes apenas executarão as leis que lhes interessam para manter a máquina funcionando – a seu favor.

domingo, 3 de agosto de 2008


INTERNACIONAIS

PEGUEI NOJO

Assim como consegue fazer “bombar” alguns eventos, a mídia também consegue saturar o público e fazer a gente “pegar nojo”. As Olimpíadas 2008 nem começaram e eu, particularmente, não agüento mais nem ouvir falar. O exagero causa rejeição do público, independente do acontecimento vítima da saturação midiática. Vide Caso Isabella. Ou até a lei seca.

PRIMEIRO MUNDO?

A União Européia fechou o cerco contra os estrangeiros ilegais, como se bandidos fossem. Esqueceram de construir um muro, como aquele que existia em Berlim. Já pensou se fizéssemos isso também, principalmente quando das grandes correntes migratórias européias? São racistas do primeiro mundo. Primeiro?


NACIONAIS

POR AQUI...

Cada um com seu poder ditatorial... Lá eles criam leis racistas para discriminar pessoas de outros continentes. Aqui criam leis para “banditizar” quem sai para se divertir e bebe, independente de ter causado ou não algum prejuízo a outrem. Uns mandam no mundo, outros só dentro do seu país. Mas a diferença para por aí. Afinal, eles também alegam tentar solucionar “problemas sociais”.

SEM NOÇÃO

Esta eu vi na tevê, dia desses. Muitos candidatos brasileiros prestando duras provas para trabalhar em hotéis do Barein. Provas difíceis, entrevistas em inglês, seleção rigorosa. Aí o repórter pergunta a uma das candidatas onde ficava o Barein... pronto. Ela não sabia. Quer trabalhar, quer ganhar melhor... onde, não importa.


LOCAIS

MEIO AMBIENTE

Muito se fala em sacolas não plásticas em supermercados, por exemplo, como maneira de colaborar com o meio ambiente. Aí alguns espertos tentam aproveitar a onda ecologicamente correta e colocam à disposição do público uma (quantidade) sacola não descartável. Do tamanho que cabe um pão e um leite – e olha lá. Deste jeito, as pessoas vão continuar preferindo as plásticas.

TODOS OS GOSTOS

A diversidade de eventos que aparecem na região demonstra opção para todos os gostos. Neste próximo final de semana (08, 09 e 10 de agosto), enquanto Indaial recebe um monte de rockeiros para o River Rock, Nova Trento faz a festa italiana Incanto Trentino. Haja diversidade!

KID VINIL

Por falar nisso, quem vem para Blumenau no próximo dia 16 é o rockeiro Kid Vinil – O Herói do Brasil. É!... aquele mesmo das músicas Eu Sou Boy, Tic Tic Nervoso, etc. O cara canta ao vivo na pista 2 da Rivage e depois faz discotecagem oitentista madruga adentro. No site do Clube Anos 80 (
www.clubeanos80.com.br) tem mais informações.

LATIU? LATINHA

Blumenau já elegeu a “figura” dessas eleições. O candidato a prefeito do PTC Latinha (cujo nome ninguém sabe), que chorou no final da entrevista que concedeu à RIC Record dizendo que estava sendo ameaçado de morte. Nunca uma denúncia dessas foi levada tão NADA a sério. Pudera! Depois de receber menos de 50 votos para vereador e o mesmo tanto para deputado estadual, consegue dizer que vai ganhar as eleições para prefeito...

EMPLACANDO

Se placa ganhar eleição, o vereador Jovino já está eleito. A quantidade impressiona.

INOVANDO

Enquanto a maioria dos candidatos a vereador com chances de “chegada” apostou no tradicional lançamento de campanha como grande evento motivacional, Nico Wolff inova: fará seu evento motivacional, que se chama Reta Final, no dia 13 de setembro, a menos de um mês das eleições. Será no CTG Fogo de Chão.

MENOS CANDIDATOS

Indeferida a coligação PP-PMN pela Justiça Eleitoral (o diretório do PMN está sob intervenção nacional e não teria autonomia para fazer coligações, segundo entendimento da Justiça), o partido perdeu sua única candidata, enquanto o PP terá de cortar quatro. Dois já jogaram o chapéu. Outros dois serão cortados pelo partido, se não houver consenso.

EMPATADOS

Pesquisa eleitoral sobre a corrida à prefeitura, publicada pelo Santa neste final de semana, apenas cristaliza algo que já se sabia: o pleito está bi-polarizado e será acirrado entre João Paulo Kleinübing (DEM) e Décio Lima (PT). Na espontânea, um está na frente ( JPK 18 x 15.8) Na estimulada, o outro (Lima 36.3 x 32.9). O candidato Ivan Naatz (PV), que se apresenta como terceira via, não teve resultado muito expressivo para almejar algo. Pode melhorar um pouco com o horário eleitoral gratuito de rádio e tevê.

REJEIÇÃO

O atual prefeito leva uma vantagem. Apesar do natural desgaste do cargo, sua rejeição é igual a do adversário petista, que não tem o ônus do mandato municipal . Com o programa de rádio e tevê, mostrando suas obras e ações, pode diminuir esta rejeição – ou pelo menos aumentar sua aprovação como intenção de votos. Ainda assim, a impressão de que será uma eleição muito disputada se estabelece como verdade pelos dados da pesquisa. Que tem margem de erro de 3,5% e só entrevistou 805 pessoas.

INDECISOS

Aumenta a importância daqueles que dizem que vão votar em branco ou anular o voto (7.5%) e também dos indecisos (57.5%). Decidem a eleição. Logo, aumenta também a importância dos programas de rádio e tevê. Todo mundo diz que não assiste, mas os indecisos estão esperando exatamente isso para tentar formar sua opinião. Caso contrário, já teriam decidido.O trabalho de buscar votos dos candidatos a vereador também ganha mais importância.

PIADA DO ANO

O Congresso Nacional reabriu seus trabalhos (após o recesso de julho) legislativos no primeiro dia de agosto – uma sexta-feira. Adivinha se havia quorum... Os caras estão brincando. Marca logo para o dia 4 (segunda), pra eles chegarem no dia 5. É a política do finge que faz, que eu finjo que acredito.

Em tempo: não havia nenhum parlamentar catarinense no plenário. Claro, nem em Brasília.